Campanha cria história em quadrinhos de super-heróis com doenças inflamatórias intestinais

Por Gabriel Alves

Doenças inflamatórias intestinais como a retocolite ulcerativa e a doença de Chron afetam 5 milhões de pessoas em todo o mundo. Além das dores, da diarreia e da anemia, um dos problemas de quem tem essas doenças é a insegurança a e dificuldade em falar o que está sentindo.

Para combater esse problema, a farmacêutica Takeda acaba de lançar, em parceria com o estúdio Marvel Custom Solutions, uma história em quadrinhos de super-heróis em que os protagonistas ou têm alguma doença inflamatória intestinal ou são próximos de pessoas afetadas por essas doenças.

As doenças geralmente aparecem no início da idade adulta e a origem provavelmente é uma combinação entre predisposição genética e fatores ambientais. Não há cura. Outros sinais e sintomas são perda de peso, fadiga e crescimento atrasado em crianças.

A retocolite ulcerativa afeta somente o intestino grosso e o reto e as camadas mais internas do tubo digestivo. Já a doença de Chron pode afetar qualquer parte do trato gastrointestinal, e as lesões podem ser mais extensas. Em ambos os casos há maior risco de câncer.

A diretora médica da Takeda, Gabriela Muricy, explica que a ideia da campanha DII Sem Máscaras foi desenvolvida ao longo do ano passado com a participação ativa de pacientes, que compartilharam suas experiências e dificuldades e inspiraram a criação dos personagens da história em quadrinhos.

Segundo um levantamento, 48% dos pacientes dizem ter a vida afetada significativamente por essas doenças. O objetivo da iniciativa, diz Muricy, além de melhorar o conhecimento sobre a doença, é criar nas pessoas a consciência de que, apesar de terem superpoderes, até super-heróis podem ter limitações.

Tomando essa consciência, os pacientes, que muitas vezes se afastam de amigos ou se sentem limitados no trabalho, poderiam ter uma vida melhor e mais plena.

O tratamento pode contar com medicamentos anti-inflamatórios, imunossupressores, suplementação nutricional e até mesmo cirurgia para remoção de áreas comprometidas. O paciente deve ir periodicamente ao médico para ser reavaliado.

Os fascículos com a saga do grupo The Unbeatables (os imbatíveis, em tradução livre) estão sendo publicados no site diisemmascaras.com.br.

Cena da saga do grupo de heróis The Unbeatables. Crédito: Reprodução/DII Sem Máscaras

Gostou? Compartilhe. Não gostou? Quer desabafar? Elogiar? Tem algo novo para me contar? Comente abaixo ou escreva para cadeacura (arroba) gmail (ponto) com.

Clique aqui e receba todas as novidades do blog

Você pode acessar (e divulgar) o blog Cadê a Cura? pelo endereço folha.com/cadeacura

Leia posts recentes:

Quando o assunto é saúde, desconfie dos atalhos e das terapias rápidas

Uma pessoa que já teve dengue tem chance de ter uma infecção mais grave por zika?

Em vez de projeto de lei, que tal mais estudos sobre as drogas emagrecedoras?